Blog

CLASSIC LIST

Franquia-BioHouse-Jogos-Educativos-Quebra-cabeça.png

Olá você busca atendimento de terapia ocupacional para você ou algum familiar com qualidade de atendimento e preço justo e popular ? Você encontrou!  É aqui na BIOHOUSE TERAPIAS somos primeira franquia de reabilitação do Brasil nosso atendimento é pautado na empatia; ou seja nos colocamos no seu lugar, tratamos como gostaríamos de ser tratado com respeito, qualidade, conhecimento e muito, mais muito Amor …. Afinal somos apaixonados em reabilitar pessoas e proporcionar qualidade de vida, bem-estar, independência  para cada um de nossos pacientes.

Caso você esteja cansado, dos atendimentos deficitários que encontrou por aí venha para BIOHOUSE e você sentirá diferença desde à primeira sessão.

A nossa Clínica BIOHOUSE TERAPIAS, está no centro de São Paulo em um prédio histórico Palácio Zarzur ou  Mirante do Vale nome da sua fundação inicial, estamos próximo estação São Bento e Anhangabaú  do metro  ao lado do Viaduto Santa Ifigênia.

O centro de São Paulo, está em processo de revitalização diríamos reabilitação urbana diante desse quadro a fundadora BIOHOUSE  a Dra Elizangela Barbosa, aderiu plano diretor da cidade de São Paulo e decidiu que  a sede da franquia e a Clínica seria no Centro de São Paulo, aderimos reabilitação do espaço urbano; já que reabilitamos pessoas aderência total desse projeto inovador, visionário e pioneiro. Somos apaixonados por reabilitar acreditamos que tudo muda quando mudamos, queremos um mundo melhor, temos propósito e impacto social em nossas ações, atendemos com preço justo e popular para atender boa parte da população.

Nossa localização:

O edifício Mirante do Vale (Palácio ZARZUR)  é um arranha-céu localizado na cidade de São Paulo, no Brasil. Por 48 anos, foi o maior edifício do país, além de ter sido o 18.º arranha-céu mais alto da América do Sul, com 170 metros de altura. Projetado pelo arquiteto Waldomiro Zarzur, sua construção começou em 1960 e foi inaugurado em 1966. O imponente edifício tem 51 andares e a Clínica BIOHOUSE está localizada em meados da edificação no 24 andar com uma vista  exuberante para Vale do Anhangabaú, corredor norte e sul, 23 de maio, avistando as antenas de TV lá da região da Avenida Paulista.

Nossa missão reabilitar e lhe proporcionar o melhor atendimento venha para Clínica BIOHOUSE Terapias nossas especialidades são: fonoaudiologia, nutrição, psicologia, terapia ocupacional e fisioterapia.

Nosso endereço: Rua Brigadeiro Tobias, 118 Sala 2403 – andar 24 – Centro de São Paulo – SP.

E atendemos também atendimento domiciliar (home care), o custo deslocamento é passeado no CEP de atendimento entre em contato pelo nosso WhatsApp (11) 96497-8157 e passamos valor da consulta.  Agende sua consulta!

 



Conhecendo a Biohouse Terapias, você irá descobrir um novo conceito de negócios para implementar e desta forma, trabalhar com saúde e bem estar em um modelo pré formatado que lhe dá uma direção para operar em sua unidade.

OBS: É proibido reprodução total ou parcial desse conteúdo protegido por lei.


sono-criança.jpg

É no sono que a criança se desenvolve e cresce. O sistema imunológico da criança é fortalecido durante o sono. Os pequeninos que não desfrutam de um sono adequado podem ficar mais suscetíveis a doenças, pois durante o sono produzimos anticorpos e proteínas que ajudam na imunidade. A privação do sono pode gerar dificuldade na aprendizagem visual e motora, influenciam o comportamento, o desenvolvimento e o relacionamento com a família.

Como é o padrão de sono por idade:

Recém-nascido (até 3 meses): pode ter um tempo de sono superior a 16 horas, ainda relaciona a mamada ao sono, comum dormir após mamar, a produção de melatonina é muito irregular, portanto seu padrão de sono também. Pode dormir 3 horas seguidas, como pode acordar de hora em hora.

3 a 12 meses: a sua soneca diurna pode durar até 3 ou 4 horas, em média 3 a 4 vezes ao dia; aos poucos irá ter uma fase de sono noturna mais longa.
1 a 3 anos: em geral fazem uma soneca de dia, após os 2 anos podem não fazer mais nenhuma; dormem à noite de 10 a 12 horas.
3 a 5 anos: podem ter uma ou nenhuma soneca, tem padrão de sono semelhante ao adulto.

Só consideramos uma boa soneca, quando o bebê ou criança adormece por no mínimo 1 hora, caso seu bebê desperte antes disso, estimule que ele volte a dormir e estique um pouco mais o tempo da soneca. Muitos pais acreditam que deixando os filhos cansados e não realizando as sonecas, esse dormirá com mais facilidade ou a noite toda, mas o acúmulo do cansaço, aumenta o nível de cortisol e a irritação, fazendo com que a criança durma menos, demore mais para adormecer e desperte a noite.

A fase entre 5 e doze anos de idade é realmente a mais desperta na vida de uma criança, geralmente elas dormem bem de noite e ficam despertas durante todo o dia, podendo não haver nenhuma soneca diurna. Quando ainda necessitam de sonecas diárias, pode ser observado se não há uma privação de sono crônica.

Falando principalmente dos bebês, a partir de 3 meses, existem diversos fatores que podem fazê-lo despertar durante o sono, vale lembrar que até 1 ano a criança pode acordar durante a noite para mamar, pois não tem a sua ingesta diária de alimentos pode ainda não ser suficiente para que a criança durma a noite toda. Ainda vale lembrar que existem muitos fatores que podem interferir no sono noturno como picos de crescimento, saltos de desenvolvimento, quando a criança está doente, nascimento dos dentes, roupa (excesso ou pouca), temperatura do quarto não adequada (calor, frio), quarto com excesso de luminosidade, entre outros.

Existem alguns outros fatores que influenciam, como ter muitos estímulos antes de dormir (brincar com a criança de correr por exemplo, deixar ligada a tv e com som alto), faz com que a melatonina seja inibida e assim, a criança demore para conseguir dormir, por isso, em média 1h a 1h30min antes de dormir, reduzir a luminosidade e ruídos do ambiente, realizar brincadeiras calmas, pode dar um banho para acalmar, contar história, ouvir música baixa e calma e dormir.

Outro fator importante, que muitas vezes é deixado de lado pelos pais é que a criança que não dorme bem de dia, não dorme bem à noite. De acordo com a fase, precisa realizar sonecas diurnas, para evitar o acúmulo de cansaço e a irritação, para assim, melhorar o sono noturno também. Para a última soneca do dia, sempre acordar a criança três horas antes da hora de deitar na cama para dormir à noite.

Talvez o principal motivo seja a falta de rotina. A criança que não tem rotina não está preparada para o que está por vir no seu dia a dia, se todos os dias acontece a redução de estímulos comentada acima, colocar o pijama, escovar os dentes, etc a criança já entende qual é o momento de desacelerar e fica pronta para isso; quando se repetem diariamente, a criança vai inclusive, com o passar do tempo, demonstrar sinais de sono, entre os quais: começam a bocejar, puxam as orelhas, esfregam as mãos no rosto, perdem interesse por brincar, ficam irritadas. Importante aprender a observar esses sinais, pois assim, quando iniciar já é hora de colocar para dormir, antes que a criança fique nervosa e comece aquele choro inconsolável.

Por volta dos 9 meses pode acontecer a angústia da separação, é quando o bebê percebe que não é mais um extensão do corpo da mãe, porém pode ocorrer em qualquer momento, quando a mãe volta a trabalhar por exemplo, e a criança sente sua falta de dia, podendo afetar no sono noturno.

Nossa missão reabilitar e lhe proporcionar o melhor atendimento venha para Clínica BIOHOUSE Terapias nossas especialidades são: fonoaudiologia, nutrição, psicologia, terapia ocupacional e fisioterapia.

Nosso endereço: Rua Brigadeiro Tobias, 118 Sala 2403 – andar 24 – Centro de São Paulo – SP.


Franquia-BioHouse-entrada-1.png

A Biohouse terapias, é uma Startup em saúde focada em reabilitação de pessoas. E dentro da área de reabilitação, atendemos as seguintes especialidades: nutrição, fonoaudiologia, psicologia, fisioterapia e terapia ocupacional.

Nosso público alvo é recém-nascidos, crianças, adolescentes, adultos e idosos com ou sem algum tipo de deficiência.

Nossa franquia está pautado em três modelos de negócios:

  1.  Atendimento Domiciliar (home care) para profissionais da área de reabilitação que busquem atuar como microempreendedor com: autonomia, reconhecimento profissional, metodologia de trabalho e remuneração digna.
  2. Clínica ou Consultório para profissionais da área de saúde ou empresários que buscam maior rentabilidade, visibilidade, escala econômica com marca formatada e reconhecida por algumas operadoras de saúde.
  3. Franquia Hospitalar para hospitais que buscam marca renomada e terceirização eficiente no modelo de franquia com certificação e qualidade.

Nossa Missão, Visão e Valores:

Missão: Atuamos na área da saúde e bem estar promovendo reabilitação, confiança, autoestima na reiteração social das pessoas focando em metas, resultados e com uso de tecnologia e ciência. Realizando atendimento personalizado e exclusivo de excelência.
Visão: Pioneirismo na institucionalização das terapias em saúde e buscamos inovação tecnológica e reconhecimento da marca no Brasil e tecno-cientifica em âmbito nacional e internacional.

Valores:
Atendimento humanizado;
Atenção Integral;
Respeito, ética e sigilo;
Prestação de Serviço com atualização tecno-cientifica constante.

O Mercado que buscamos escalar:

O Mercado de Saúde Brasileiro movimenta anualmente R$ 16 bilhões, o que corresponde a 9,5% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional.
Em cenário mundial 2,2 trilhões de dólares movimenta o mercado de saúde cerca de 40% desse mercado corresponde a área de reabilitação de pessoas que sofrem com alguma patologia adquirida ou nasceram com alguma deficiência e necessitam de reabilitação.
Vale ressaltar que no Brasil existem 45,6 Milhões de pessoas portadoras de alguma deficiência que necessitam de reabilitação.

Os Problemas do setor que buscamos resolver: 
  1. Mercado de reabilitação no Brasil: não há integração das especialidades.
  2. Ausência de uma Plataforma integrativa das especialidades com protocolos, formação continuada dos profissionais, games e conteúdo para motivar os pacientes em realizar exercícios de maneira lúdica para sua reabilitação.
  3. Ausência de tecnologia e inteligência artificial para reabilitação.
  4. Área da reabilitação em hospitais é negligenciada com ausência de inovação, tecnologia, formação continuada de profissionais, falta uma marca que seja ancora uma grife em reabilitação.
  5. Em hospitais, os passivos trabalhistas com profissionais são gigantescos; ou multiplicação de pessoas PJ com várias empresas com diferentes especialidades sem integração da atuação profissional, inovação e desenvolvimento de tecnologia.
  6. Área de reabilitação em “home care” também sofre negligência o que acarreta em judicialização da saúde gerando prejuízos gigantescos para os planos e seguros saúde.
  7. Ausência de uma rede de clínicas e consultórios de reabilitação.
  8.  Ausência de investimento no setor de reabilitação.
  9. 9) Falta de continuidade e integração do atendimento de reabilitação do hospital com o home care e rede de clínicas; reduzindo custo reabilitando paciente mais rápido e sem gap no processo.

E agora que você já conhece a nossa ideia, podemos conversar sobre Investment Money ?

Entre em contato:
Clínica e Escritório da Franquia:
Rua Brigadeiro Tobias, 118 Sala 2403 – Centro – São Paulo
Fone: 55 (11) 3431-9757  Cel: 55 (11) 96497-8157
contato@biohouseterapias.com.br
Dra Elizangela Barbosa
Diretora Fundadora
diretoria@biohouseterapias.com.br
https://br.linkedin.com/in/elizangela-barbosa-02233276

OBS: É proibido reprodução total ou parcial desse conteúdo protegido por lei.


WhatsApp-Image-2018-02-22-at-10.49.34-.jpeg

Quando não há profissional fonoaudiólogo no hospital é importante que os familiares conversem com o médico responsável pelo caso, com diretoria clínica e solicitar junto da administração do hospital a entrada de um profissional externo contratado pela família.

Sabemos que é um processo árduo e burocrático; porém é importante que se cumpra o protocolo para assim não ter problemas para nenhuma das partes envolvidas seja a instituição, profissional externo ou para paciente.

E para profissional externo adentrar deverá enviar para hospital documentação necessária que comprove o exercício legal de sua profissão para que de maneira ética e transparente possa ser realizado avaliação do paciente.

Vale salientar que profissional deverá está em dias com o seu conselho de classe sem débitos ou processo investigativo.

A lei garante  o direito absoluto do paciente ou de seu responsável em realizar uma segunda opinião médica; porém não existe uma lei que diz paciente pode levar um profissional externo para dentro do hospital.

E nesses caso melhor é o dialogo com médico e com administração do hospital e como segundo plano consultar um advogado para percorrer os caminhos corretos e garantir o direito do paciente e verificar se caso adentra como segunda opinião médica; no caso seria opinião de um especialista da área que não é médico no caso fonoaudiólogo tem formação biomédica.

Segue abaixo trechos da legislação em vigor:

O Código de Ética Médica indica que a chamada “Segunda Opinião Médica” é um direito do paciente e faz parte de sua autonomia no contexto da relação médico-paciente.

De acordo com o código, é vedado ao médico opor-se à realização da segunda opinião solicitada pelo paciente ou por seu representante legal.

Planos de saúde – De acordo com a Resolução CONSU nº 8 e o Código de Ética Médica, as fontes pagadoras, tanto públicas quanto privadas, podem solicitar a segunda opinião, trabalhando com sistemas de auditorias eficientes quando em suspeita de exageros e indicações inadequadas de procedimentos.

O parecer nº 114073 do Cremesp relata que o mecanismo da segunda opinião médica é usual em todo mundo e não é antiética.

Como paciente, é seu direito absoluto pedir conselhos e estar no comando do que acontece com o seu corpo.


terapia.jpg

Terapeuta Ocupacional Domiciliar

Dentre as formas de atenção, o atendimento domiciliar é aquele que proporciona ao Terapeuta Ocupacional maior contato com a família do paciente, facilitando a aproximação da terapia com a realidade do paciente e colaborando na promoção e manutenção de laços afetivos entre idosos e familiares, garantindo, portanto, o apoio destes, e proporcionando esclarecimentos acerca das maneiras de lidar com os idosos com limitações, ou seja, uma ação educativa com a família.

No Programa de Assistência Domiciliar, desenvolver adaptações ambientais (segurança do lar), treinos e orientações específicas para familiares e/ou cuidadores, e serviços especializados para atender a várias patologias (físicas e/ou mentais) que acometem pessoas em diversas fases da vida, como síndromes, neuropatias, sequelas de acidente vascular cerebral, mal de Parkinson, vários tipos de demências, incluindo, principalmente, a doença de Alzheimer, depressão, artrite reumatoide, doenças cardiovasculares, musculares e respiratórias, entre outras.

A compreensão dos tipos de relacionamentos estabelecidos com o paciente proporciona ao terapeuta uma ideia de qual espaço o paciente ocupava no lar, além de saber quais pessoas de sua convivência podem colaborar diretamente com a terapia.

         

As situações cotidianas estão incluídas em um processo terapêutico mais próximo da realidade do paciente, pois abrangem algumas de suas necessidades mais primárias (atividades da vida diária) e outras mais secundárias.

A adequação de atividades diversas e da estrutura física domiciliar, quando necessária, deve levar em conta os aspectos culturais particulares do idoso e sua família. A Terapia Ocupacional muito pode fazer no sentido de adequar o domicílio ou o lugar onde o paciente reside, principalmente se este paciente é idoso e faz uso de adaptações ou recursos de tecnologia assistiva. No caso dos idosos,o ambiente físico pode ser um fator de risco para vários distúrbios de saúde se não estiver bem adaptado às suas dificuldades e necessidades. Dentre elas destacam-se as quedas e outros acidentes semelhantes. Uma questão também pertinente é a da independência nas atividades da vida diária. Um planejamento físico adequado pode proporcionar ao idoso com deficiências ou dificuldades maior autonomia e segurança dentro do lar.

 

Trecho do Livro: Profissionais da Saúde e Home Care.

Ano: 2017

Editora Revinter – 1ª edição

Proibido o uso do conteúdo total ou parcial, sem autorização.

Direitos reservados a BioHouse Terapias.


prontuário.png

O Prontuário do Paciente com os respectivos relatórios e anotações da enfermagem e dos outros profissionais envolvidos no caso ficam na casa do paciente à disposição de toda equipe e do Médico-Assistente. Qualquer intercorrência com o paciente será prontamente notificada e dadas as instruções ou tomadas as medidas oportunas para a resolução do problema e continuação do tratamento,ou até de uma eventual reinternação.
Todos os profissionais, sem exceção, deverão evoluir no prontuário do paciente que fica na residência; lembrando que a família e cuidadores também leem esse prontuário e poderão questionar e ter objeções ao que está escrito no caso de informações sigilosas e fatos da dinâmica familiar que ajudam ou atrapalham a evolução do paciente, devendo ser discutido na reunião multiprofissional, sinalizado e descrito no relatório de cada especialidade que é encaminhada para a operadora de saúde.

Prontuário

O QUE CONTÉM O PRONTUÁRIO DOMICILIAR DO PACIENTE

  • Anamnese do paciente.
  • Previsão do histórico do período de internação hospitalar.
  • Prescrição medicamentosa.
  • Prescrições e orientaçõesmédicas.
  • Prescrição e orientações da equipe de Enfermagem.
  • Orientação nutricional.
  • Avaliação fisioterapêutica.
  • Avaliação fonoaudiológica.
  • Avaliação e evolução dos demais profissionais.
  • Exames.
  • Receituário.
  • Evolução multiprofissional para evolução diária de cada profissional com data, horário, nome, especialidade, assinatura e carimbo.
  • Orientação familiar.

PRONTUÁRIO ELETRÔNICO DO PACIENTE

Este prontuário é eletrônico e cada operadora de saúde ou empresa de prestação de serviço domiciliar tem sua plataforma para que todos os profissionais possam inserir evolução e dados do paciente.
Os relatórios são por especialidade e a entrega é mensal, juntamente com a planilha dos atendimentos que contêm datas e horário de atendimento assinado pelo responsável do paciente, e também preenchimento da Guia TISS (Troca de Informação da Saúde Suplementar da ANS – Agência Nacional de Saúde).
Com base nessas informações e na liberação prévia do orçamento mensal é que a operadora de saúde faz o faturamento e os pagamentos para as empresas e profissionais liberais envolvidos no processo.
Em média ,esse pagamento leva de 30 a 40 dias após o atendimento via conta bancária.
A Glosa é o termo que se refere ao não pagamento, por parte da operadora de saúde, de algum procedimento de saúde realizado
sem autorização prévia da mesma. Porém, cabe ao profissional o recurso de recorrer explicando o motivo do procedimento e o setor financeiro decide ou não pelo pagamento. Esse recurso não cabe ser aplicado pela operadora de saúde caso o procedimento tenha sido liberado previamente e, se isso ocorrer, cabe recurso do prestador do serviço e, em caso de má fé da operadora de saúde, cabe recurso judicial.Vale ressaltar que todo processo tem de ser documentado via contrato e e-mail.

 

*Lembre-se: o prontuário é direito do paciente quando solicitado.

 

Trecho do Livro: Profissionais da Saúde e Home Care.

Ano: 2017

Editora Revinter – 1ª edição

Proibido o uso do conteúdo total ou parcial, sem autorização.

Direitos reservados a BioHouse Terapias.


Você profissional de uma das seguintes áreas venha ser um franqueado: fonoaudiologia, fisioterapia, nutrição, psicologia e terapia ocupacional.

Notícias Recentes

Copyright BiohouseTerapias 2019. Todos os direitos reservados