Blog

CLASSIC LIST

Franquia-BioHouse-Jogos-Educativos-Quebra-cabeça.png

Olá você busca atendimento de terapia ocupacional para você ou algum familiar com qualidade de atendimento e preço justo e popular ? Você encontrou!  É aqui na BIOHOUSE TERAPIAS somos primeira franquia de reabilitação do Brasil nosso atendimento é pautado na empatia; ou seja nos colocamos no seu lugar, tratamos como gostaríamos de ser tratado com respeito, qualidade, conhecimento e muito, mais muito Amor …. Afinal somos apaixonados em reabilitar pessoas e proporcionar qualidade de vida, bem-estar, independência  para cada um de nossos pacientes.

Caso você esteja cansado, dos atendimentos deficitários que encontrou por aí venha para BIOHOUSE e você sentirá diferença desde à primeira sessão.

A nossa Clínica BIOHOUSE TERAPIAS, está no centro de São Paulo em um prédio histórico Palácio Zarzur ou  Mirante do Vale nome da sua fundação inicial, estamos próximo estação São Bento e Anhangabaú  do metro  ao lado do Viaduto Santa Ifigênia.

O centro de São Paulo, está em processo de revitalização diríamos reabilitação urbana diante desse quadro a fundadora BIOHOUSE  a Dra Elizangela Barbosa, aderiu plano diretor da cidade de São Paulo e decidiu que  a sede da franquia e a Clínica seria no Centro de São Paulo, aderimos reabilitação do espaço urbano; já que reabilitamos pessoas aderência total desse projeto inovador, visionário e pioneiro. Somos apaixonados por reabilitar acreditamos que tudo muda quando mudamos, queremos um mundo melhor, temos propósito e impacto social em nossas ações, atendemos com preço justo e popular para atender boa parte da população.

Nossa localização:

O edifício Mirante do Vale (Palácio ZARZUR)  é um arranha-céu localizado na cidade de São Paulo, no Brasil. Por 48 anos, foi o maior edifício do país, além de ter sido o 18.º arranha-céu mais alto da América do Sul, com 170 metros de altura. Projetado pelo arquiteto Waldomiro Zarzur, sua construção começou em 1960 e foi inaugurado em 1966. O imponente edifício tem 51 andares e a Clínica BIOHOUSE está localizada em meados da edificação no 24 andar com uma vista  exuberante para Vale do Anhangabaú, corredor norte e sul, 23 de maio, avistando as antenas de TV lá da região da Avenida Paulista.

Nossa missão reabilitar e lhe proporcionar o melhor atendimento venha para Clínica BIOHOUSE Terapias nossas especialidades são: fonoaudiologia, nutrição, psicologia, terapia ocupacional e fisioterapia.

Nosso endereço: Rua Brigadeiro Tobias, 118 Sala 2403 – andar 24 – Centro de São Paulo – SP.

E atendemos também atendimento domiciliar (home care), o custo deslocamento é passeado no CEP de atendimento entre em contato pelo nosso WhatsApp (11) 96497-8157 e passamos valor da consulta.  Agende sua consulta!

 


Franquia-BioHouse-entrada-1.png

A Biohouse terapias, é uma Startup em saúde focada em reabilitação de pessoas. E dentro da área de reabilitação, atendemos as seguintes especialidades: nutrição, fonoaudiologia, psicologia, fisioterapia e terapia ocupacional.

Nosso público alvo é recém-nascidos, crianças, adolescentes, adultos e idosos com ou sem algum tipo de deficiência.

Nossa franquia está pautado em três modelos de negócios:

  1.  Atendimento Domiciliar (home care) para profissionais da área de reabilitação que busquem atuar como microempreendedor com: autonomia, reconhecimento profissional, metodologia de trabalho e remuneração digna.
  2. Clínica ou Consultório para profissionais da área de saúde ou empresários que buscam maior rentabilidade, visibilidade, escala econômica com marca formatada e reconhecida por algumas operadoras de saúde.
  3. Franquia Hospitalar para hospitais que buscam marca renomada e terceirização eficiente no modelo de franquia com certificação e qualidade.

Nossa Missão, Visão e Valores:

Missão: Atuamos na área da saúde e bem estar promovendo reabilitação, confiança, autoestima na reiteração social das pessoas focando em metas, resultados e com uso de tecnologia e ciência. Realizando atendimento personalizado e exclusivo de excelência.
Visão: Pioneirismo na institucionalização das terapias em saúde e buscamos inovação tecnológica e reconhecimento da marca no Brasil e tecno-cientifica em âmbito nacional e internacional.

Valores:
Atendimento humanizado;
Atenção Integral;
Respeito, ética e sigilo;
Prestação de Serviço com atualização tecno-cientifica constante.

O Mercado que buscamos escalar:

O Mercado de Saúde Brasileiro movimenta anualmente R$ 16 bilhões, o que corresponde a 9,5% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional.
Em cenário mundial 2,2 trilhões de dólares movimenta o mercado de saúde cerca de 40% desse mercado corresponde a área de reabilitação de pessoas que sofrem com alguma patologia adquirida ou nasceram com alguma deficiência e necessitam de reabilitação.
Vale ressaltar que no Brasil existem 45,6 Milhões de pessoas portadoras de alguma deficiência que necessitam de reabilitação.

Os Problemas do setor que buscamos resolver: 
  1. Mercado de reabilitação no Brasil: não há integração das especialidades.
  2. Ausência de uma Plataforma integrativa das especialidades com protocolos, formação continuada dos profissionais, games e conteúdo para motivar os pacientes em realizar exercícios de maneira lúdica para sua reabilitação.
  3. Ausência de tecnologia e inteligência artificial para reabilitação.
  4. Área da reabilitação em hospitais é negligenciada com ausência de inovação, tecnologia, formação continuada de profissionais, falta uma marca que seja ancora uma grife em reabilitação.
  5. Em hospitais, os passivos trabalhistas com profissionais são gigantescos; ou multiplicação de pessoas PJ com várias empresas com diferentes especialidades sem integração da atuação profissional, inovação e desenvolvimento de tecnologia.
  6. Área de reabilitação em “home care” também sofre negligência o que acarreta em judicialização da saúde gerando prejuízos gigantescos para os planos e seguros saúde.
  7. Ausência de uma rede de clínicas e consultórios de reabilitação.
  8.  Ausência de investimento no setor de reabilitação.
  9. 9) Falta de continuidade e integração do atendimento de reabilitação do hospital com o home care e rede de clínicas; reduzindo custo reabilitando paciente mais rápido e sem gap no processo.

E agora que você já conhece a nossa ideia, podemos conversar sobre Investment Money ?

Entre em contato:
Clínica e Escritório da Franquia:
Rua Brigadeiro Tobias, 118 Sala 2403 – Centro – São Paulo
Fone: 55 (11) 3431-9757  Cel: 55 (11) 96497-8157
contato@biohouseterapias.com.br
Dra Elizangela Barbosa
Diretora Fundadora
diretoria@biohouseterapias.com.br
https://br.linkedin.com/in/elizangela-barbosa-02233276

OBS: É proibido reprodução total ou parcial desse conteúdo protegido por lei.


download-5-1.jpg

Orientações Gerais para Profissionais no Atendimento Domiciliar:

Vale apenas ressaltar que o profissional da saúde tem que ser imparcial, seja com a família, o paciente e com as empresas envolvidas no processo. Ele deve executar os procedimentos sem envolvimento pessoal e emocional, mantendo uma postura ética conforme prevê o código de ética de cada profissão.

  • O profissional deve ter discurso claro e coeso, sem opiniões, fofocas e discussões.
  • Não falar mal ou denegrir colegas e a empresa ou operadora de saúde.
  • Os profissionais não poderão discutir, abordar assuntos impertinentes ou até mesmo sobre a doença ou o paciente e seus familiares dentro da residência.
  • O profissional deverá atender com roupas próprias, sem roupas curtas, minissaias, roupa colada, tipo calças legging, de contton, salto alto, unhas grandes e sujas etc. O profissional de enfermagem deverá usar chinelo apenas para dar banho no paciente e não ficar circulando na casa de chinelo e de roupas como se estivesse em sua casa.
  • O profissional de enfermagem é prestador de serviço, não funcionário da casa.
  • O profissional não poderá falar mal ou questionar a postura de outro profissional da saúde no domicílio.
  • O profissional deverá ser gentil e cordial com os colegas de trabalho, cuidadores e familiares em qualquer situação.
  • Seja otimista e bem-humorado.
  • Seja humilde e solícito.
  • Postura profissional é fundamental ao reconhecimento e consolidação de uma carreira na área da saúde.

 

Trecho do Livro: Profissionais da Saúde e Home Care.

Ano: 2017

Editora Revinter – 1ª edição

Proibido o uso do conteúdo total ou parcial, sem autorização.


atuação-terapia-ocupacional2.jpg

Terapia Ocupacional

A Terapia Ocupacional (TO)tem um papel fundamental no processo de cura junto a pessoas que apresentem disfunções físicas, sensoriais e/ou mentais, bem como dificuldade de adaptação ao meio em decorrência dessas disfunções ou de outros processos que venham a desencadear prejuízos à saúde biopsicossocial do indivíduo e da sociedade em que está circunscrito.

OBJETIVOS DA TERAPIA OCUPACIONAL

Promover e manter a saúde, restaurar e/ou reforçar capacidades funcionais, facilitar a aprendizagem de funções essenciais e desenvolver habilidades adaptativas visando auxiliar o indivíduo a atingir o grau máximo possível de autonomia no ambiente social, doméstico, de trabalho e de lazer, tornando-o produtivo na vida de relação.

OBJETIVOS GERAIS


1. Integrar o paciente à sua própria comunidade, tornando-a o mais independente possível e em contato com pessoas de todas as idades, promovendo relações interpessoais.
2. Incentivar, encorajar e estimular o idoso a continuar fazendo planos, ter ambições e aspirações.
3. Contribuir para o ajustamento psicoemocional do idoso e sua expressão social.
4. Manter o nível de atividade,alterando o ambiente,se necessário.
5. Enfatizar os aspectos preventivos do envelhecimento prematuro e de promoção de saúde.
6. Reabilitação do paciente comincapacidade física e/ou mental.

Tais objetivos estão na dependência do estado de saúde do indivíduo, do seu grau de independência nas atividades da vida diária (AVD) e no seu grau de interesse e participação.

 

Trecho do Livro: Profissionais da Saúde e Home Care.

Ano: 2017

Editora Revinter – 1ª edição

Proibido o uso do conteúdo total ou parcial, sem autorização.

Direitos reservados a BioHouse Terapias.


terapia.jpg

Terapeuta Ocupacional Domiciliar

Dentre as formas de atenção, o atendimento domiciliar é aquele que proporciona ao Terapeuta Ocupacional maior contato com a família do paciente, facilitando a aproximação da terapia com a realidade do paciente e colaborando na promoção e manutenção de laços afetivos entre idosos e familiares, garantindo, portanto, o apoio destes, e proporcionando esclarecimentos acerca das maneiras de lidar com os idosos com limitações, ou seja, uma ação educativa com a família.

No Programa de Assistência Domiciliar, desenvolver adaptações ambientais (segurança do lar), treinos e orientações específicas para familiares e/ou cuidadores, e serviços especializados para atender a várias patologias (físicas e/ou mentais) que acometem pessoas em diversas fases da vida, como síndromes, neuropatias, sequelas de acidente vascular cerebral, mal de Parkinson, vários tipos de demências, incluindo, principalmente, a doença de Alzheimer, depressão, artrite reumatoide, doenças cardiovasculares, musculares e respiratórias, entre outras.

A compreensão dos tipos de relacionamentos estabelecidos com o paciente proporciona ao terapeuta uma ideia de qual espaço o paciente ocupava no lar, além de saber quais pessoas de sua convivência podem colaborar diretamente com a terapia.

         

As situações cotidianas estão incluídas em um processo terapêutico mais próximo da realidade do paciente, pois abrangem algumas de suas necessidades mais primárias (atividades da vida diária) e outras mais secundárias.

A adequação de atividades diversas e da estrutura física domiciliar, quando necessária, deve levar em conta os aspectos culturais particulares do idoso e sua família. A Terapia Ocupacional muito pode fazer no sentido de adequar o domicílio ou o lugar onde o paciente reside, principalmente se este paciente é idoso e faz uso de adaptações ou recursos de tecnologia assistiva. No caso dos idosos,o ambiente físico pode ser um fator de risco para vários distúrbios de saúde se não estiver bem adaptado às suas dificuldades e necessidades. Dentre elas destacam-se as quedas e outros acidentes semelhantes. Uma questão também pertinente é a da independência nas atividades da vida diária. Um planejamento físico adequado pode proporcionar ao idoso com deficiências ou dificuldades maior autonomia e segurança dentro do lar.

 

Trecho do Livro: Profissionais da Saúde e Home Care.

Ano: 2017

Editora Revinter – 1ª edição

Proibido o uso do conteúdo total ou parcial, sem autorização.

Direitos reservados a BioHouse Terapias.


cuidados-paliativos.jpg

O que são cuidados paliativos?

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em conceito definido em 1990 e atualizado em 2002, Cuidados Paliativos consistem na assistência promovida por uma equipe multidisciplinar que objetiva a melhoria da qualidade de vida do paciente e seus familiares, diante de uma doença que ameace a vida, por meio da prevenção e alívio do sofrimento, da identificação precoce, avaliação impecável e tratamento de dor e demais sintomas físicos, sociais, psicológicos e espirituais”.
Esse conceito de cuidado paliativo pode ser aplicado em doenças incuráveis, como Câncer, Alzheimer, Parkinson, Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), Neuropatias, Síndromes etc.

Patologias iniciais têm como objetivo a cura ou remissão e isto é compartilhado como doente e sua família de maneira otimista. Quando a doença já se apresenta em estágio avançado ou evolui para esta condição, mesmo durante o tratamento com intenção curativa,a abordagem paliativa deve entrar em cena no manejo dos sintomas de difícil controle e de alguns aspectos psicossociais associados à doença. Na fase terminal, em que o paciente tem pouco tempo de vida, o tratamento paliativo se impõe para, pormeio de seus procedimentos, garantir qualidade de vida.

Tratamento:

O término de uma terapia curativa para doença não significa o final de um tratamento ativo, mas mudanças em focos de tratamento. A OMS enfatiza que o tratamento ativo e o tratamento paliativo não são mutuamente excludentes e propõe que “muitos aspectos dos cuidados paliativos devem ser aplicados mais cedo, no curso da doença,em conjunto como tratamento ativo”, e são aumentados gradualmente como um componente dos cuidados do paciente do diagnóstico até amorte. A transição do cuidado ativo para o cuidado com intenção paliativa é um processo contínuo e sua dinâmica difere para cada paciente.

Os cuidados paliativos devem incluir as investigações necessárias para melhor entendimento e manejo de complicações e sintomas estressantes, tanto relacionados com o tratamento quanto com a evolução da doença. Apesar da conotação negativa ou passiva do termo paliativo, a abordagem e o tratamento paliativo devem ser eminentemente ativos, principalmente em pacientes portadores de patologias em fase avançada, em que algumas modalidades de tratamentos cirúrgicos e medicamentos os são essenciais para o alcance do controle de sintomas. Considerando a carga devastadora de sintomas físicos, emocionais e psicológicos que se avolumam no paciente com doença terminal, faz-se necessário um diagnóstico precoce e condutas terapêuticas antecipadas, dinâmicas e ativas, respeitando-se os limites do próprio paciente.

 

 

Trecho do Livro: Profissionais da Saúde e Home Care.

Ano: 2017

Editora Revinter – 1ª edição

Proibido o uso do conteúdo total ou parcial, sem autorização.

Direitos reservados a BioHouse Terapias.

.


cuidados-paliativos1-1200x680.jpg

As práticas dos Cuidados Paliativos são muitas vezes confundidas como indução à morte (eutanásia) ou como a suspensão de todos os tratamentos possíveis. Entretanto, os cuidados paliativos são, segundo a Organização Mundial da Saúde, medidas capazes de promover melhor qualidade de vida à pessoa com alguma doença que ameace a continuidade da vida e sem perspectiva de cura, utilizando-se do controle de dor, sintomas desconfortáveis e suporte emocional, social e espiritual pela equipe multiprofissional. Esses cuidados também são estendidos à família.

A BIOHOUSE Terapia é uma empresa de reabilitação especializada em pacientes idosos, crônicos, com alta dependência e que tem como princípio os cuidados paliativos.

Atuação da fonoaudiologia Em Cuidados Paliativos: 

A atuação fonoaudiológica em cuidados paliativos é facilitar comunicação quando possível, melhora quadro pulmonar com deglutição saliva eficiente e em alguns casos com muito cuidado com protocolo de preservação de vias áreas superiores degustação de algum alimento via oral; devido quadro de Disfagia.

A equipe tinha limitações no atendimento ao paciente, já que ele se mantinha hipersecretivo o que dificultava a tentativa de desinflar o cuff para a comunicação com a família e equipe.

O declínio é visível e os Cuidados Paliativos se tornam imperativos.

O trabalho fonoaudiológico às vezes se limita a adaptação de válvula de fonação. Em muitas vezes são realizadas diversas tentativas de estimulação alimentar via oral, porém sem sucesso já que o paciente apresenta aspiração alimentar e não auxilia nas sessões de terapia fonoaudiológica. O uso da válvula é essencial para a comunicação entre o paciente, família e equipe. E a atuação da equipe de saúde mental.

Atuação da Psicologia Em Cuidados Paliativos:

O envelhecimento é um processo natural do desenvolvimento humano, mas também é uma produção da cultura que revela significados sociais.
Neste processo há mitos construídos socialmente que delimitam o lugar e o papel da pessoa idosa, dificultando novas significações a respeito da existência e do viver.

Os mitos sociais que serão tratados neste momento são a deterioração do corpo, que se torna fragilizado e vulnerável ao adoecimento e a constatação de que o ser humano nesta fase da vida é decadente e descartável, portanto improdutivo.

A presença de uma doença pode favorecer a interrupção no curso da vida, ameaçando a realização de projetos, desejos e necessidades. Vivencia-se nesse contexto a perda de um corpo saudável e a possibilidade da morte.

As habilidades adquiridas ao longo do nosso processo de desenvolvimento não são permanentes, são transformadas com o tempo e com as necessidades, portanto perdas são experienciadas com o envelhecimento, mas não significa perder a capacidade de escolher e decidir sobre o modo como quer viver.

Tentamos evitar ou até mesmo retardar algumas perdas, mas elas acontecem, algumas por escolha e outras simplesmente aparecem e nos despertam sentimentos diversos.  É o fato de cada ser humano experimentar as perdas de maneira singular que nos permite pensar em cada caso.

As perdas são acompanhadas de sofrimento e este precisa ser cuidado na dimensão física, das dores do corpo; na dimensão psíquica, do enfrentamento diante da nova condição; na dimensão social, do distanciamento do seu cotidiano e na dimensão espiritual, resgate da esperança.

Atuação do Terapeuta Ocupacional Em Cuidados Paliativos:

Os cuidados paliativos são conjuntos de medidas capazes de promover melhor conforto e qualidade de vida, sendo cuidados totais, ativos e integrais oferecidos ao paciente com doença crônico / degenerativa.

Pensando nos cuidados totais, a atuação do terapeuta ocupacional vem ao encontro com estas medidas, uma vez que este atua buscando potencializar a atuação do homem no fazer, em sua autonomia e funcionalidade, assim como prevenindo rupturas e desconforto da pessoa acometida por tais patologias. Visa à assistência tanto ao paciente como ao familiar, a fim de oferecer maior conforto, dignidade e qualidade de vida.

A partir dos dados dos pacientes, os objetivos e condutas adotadas nos atendimentos de terapia ocupacional são traçados em:
-Proporcionar conforto e evitar deformidades e redução de risco de acometimento de úlceras de pressão.
– Proporcionar estímulos cognitivos com atividades significativas, uma vez que o envelhecimento acarreta perdas funcionais, perdas estas, potencializadas tanto pelo adoecimento como pela hospitalização, principalmente a de longo prazo.
– Mantê-lo em contato com atividades prazerosas e trabalhar a socialização/interação, inserindo-o no grupo dos homens e em eventos promovidos pelo hospital e aberto aos pacientes, pois, a hospitalização exige do idoso distanciamento de familiares, amigos e objetos pessoais, havendo uma mudança muito importante no hábito de vida.
– Fazer orientações aos filhos e cuidador quanto aos estímulos oferecidos e a necessidade de adequação de acordo com o ambiente, gosto e o momento do paciente.
– Proporcionar a escuta terapêutica ao paciente, família e cuidador, oferecendo um suporte emocional nos momentos de angustia devido à presença do adoecimento.

A pessoa em cuidados paliativos pode sofrer uma diminuição do sentido do eu e da autoconfiança, devido a rupturas do estilo de vida. Alguns idosos encontram dificuldades para identificar objetivos relacionados ao tempo de vida restante.

A liberdade de escolha do paciente nesse processo deve ser valorizada, permitindo o lidar com atividades que faça sentido, quando há sentido.

Considerações finais

O longo período de adoecimento, a fragilidade, as limitações, o distanciamento do seu cotidiano pelo prolongamento da hospitalização, são aspectos importantes a serem considerados e cuidados pela equipe multiprofissional.

“Direitos reservados ao autor do Texto. Não pode ser reproduzido sem o devido crédito parcial ou integral.”


Você profissional de uma das seguintes áreas venha ser um franqueado: fonoaudiologia, fisioterapia, nutrição, psicologia e terapia ocupacional.

Notícias Recentes

Copyright BiohouseTerapias 2019. Todos os direitos reservados