Blog

CLASSIC LIST

Franquia-BioHouse-entrada-1.png

A Biohouse terapias, é uma Startup em saúde focada em reabilitação de pessoas. E dentro da área de reabilitação, atendemos as seguintes especialidades: nutrição, fonoaudiologia, psicologia, fisioterapia e terapia ocupacional.

Nosso público alvo é recém-nascidos, crianças, adolescentes, adultos e idosos com ou sem algum tipo de deficiência.

Nossa franquia está pautado em três modelos de negócios:

  1.  Atendimento Domiciliar (home care) para profissionais da área de reabilitação que busquem atuar como microempreendedor com: autonomia, reconhecimento profissional, metodologia de trabalho e remuneração digna.
  2. Clínica ou Consultório para profissionais da área de saúde ou empresários que buscam maior rentabilidade, visibilidade, escala econômica com marca formatada e reconhecida por algumas operadoras de saúde.
  3. Franquia Hospitalar para hospitais que buscam marca renomada e terceirização eficiente no modelo de franquia com certificação e qualidade.

Nossa Missão, Visão e Valores:

Missão: Atuamos na área da saúde e bem estar promovendo reabilitação, confiança, autoestima na reiteração social das pessoas focando em metas, resultados e com uso de tecnologia e ciência. Realizando atendimento personalizado e exclusivo de excelência.
Visão: Pioneirismo na institucionalização das terapias em saúde e buscamos inovação tecnológica e reconhecimento da marca no Brasil e tecno-cientifica em âmbito nacional e internacional.

Valores:
Atendimento humanizado;
Atenção Integral;
Respeito, ética e sigilo;
Prestação de Serviço com atualização tecno-cientifica constante.

O Mercado que buscamos escalar:

O Mercado de Saúde Brasileiro movimenta anualmente R$ 16 bilhões, o que corresponde a 9,5% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional.
Em cenário mundial 2,2 trilhões de dólares movimenta o mercado de saúde cerca de 40% desse mercado corresponde a área de reabilitação de pessoas que sofrem com alguma patologia adquirida ou nasceram com alguma deficiência e necessitam de reabilitação.
Vale ressaltar que no Brasil existem 45,6 Milhões de pessoas portadoras de alguma deficiência que necessitam de reabilitação.

Os Problemas do setor que buscamos resolver: 
  1. Mercado de reabilitação no Brasil: não há integração das especialidades.
  2. Ausência de uma Plataforma integrativa das especialidades com protocolos, formação continuada dos profissionais, games e conteúdo para motivar os pacientes em realizar exercícios de maneira lúdica para sua reabilitação.
  3. Ausência de tecnologia e inteligência artificial para reabilitação.
  4. Área da reabilitação em hospitais é negligenciada com ausência de inovação, tecnologia, formação continuada de profissionais, falta uma marca que seja ancora uma grife em reabilitação.
  5. Em hospitais, os passivos trabalhistas com profissionais são gigantescos; ou multiplicação de pessoas PJ com várias empresas com diferentes especialidades sem integração da atuação profissional, inovação e desenvolvimento de tecnologia.
  6. Área de reabilitação em “home care” também sofre negligência o que acarreta em judicialização da saúde gerando prejuízos gigantescos para os planos e seguros saúde.
  7. Ausência de uma rede de clínicas e consultórios de reabilitação.
  8.  Ausência de investimento no setor de reabilitação.
  9. 9) Falta de continuidade e integração do atendimento de reabilitação do hospital com o home care e rede de clínicas; reduzindo custo reabilitando paciente mais rápido e sem gap no processo.

E agora que você já conhece a nossa ideia, podemos conversar sobre Investment Money ?

Entre em contato:
Clínica e Escritório da Franquia:
Rua Brigadeiro Tobias, 118 Sala 2403 – Centro – São Paulo
Fone: 55 (11) 3431-9757  Cel: 55 (11) 96497-8157
contato@biohouseterapias.com.br
Dra Elizangela Barbosa
Diretora Fundadora
diretoria@biohouseterapias.com.br
https://br.linkedin.com/in/elizangela-barbosa-02233276

OBS: É proibido reprodução total ou parcial desse conteúdo protegido por lei.


Franquia-BioHouse-Ambiente-Interno-Mesa.png

Olá você busca atendimento de Nutrição para você ou algum familiar com qualidade de atendimento e preço justo e popular ? Você encontrou!  É aqui na BIOHOUSE TERAPIAS! Somos primeira franquia de reabilitação do Brasil nosso atendimento é pautado na empatia; ou seja nos colocamos no seu lugar, tratamos como gostaríamos de ser tratado com respeito, qualidade, conhecimento e muito, mais muito Amor …. Afinal somos apaixonados em reabilitar pessoas e proporcionar qualidade de vida, bem-estar, independência  para cada um de nossos pacientes.

Caso você esteja cansado, dos atendimentos deficitários que encontrou por aí venha para BIOHOUSE e você sentirá diferença desde à primeira sessão.

A nossa Clínica BIOHOUSE TERAPIAS, está no centro de São Paulo em um prédio histórico Palácio Zarzur ou  Mirante do Vale  nome da sua fundação inicial, estamos próximo estação São Bento e Anhangabaú  do metro  ao lado do Viaduto Santa Ifigênia.

O centro de São Paulo, está em processo de revitalização diríamos reabilitação urbana diante desse quadro a fundadora BIOHOUSE  a Dra Elizangela Barbosa, aderiu plano diretor da cidade de São Paulo e decidiu que  a sede da franquia e a Clínica seria no Centro de São Paulo, aderimos reabilitação do espaço urbano; já que reabilitamos pessoas aderência total desse projeto inovador, visionário e pioneiro. Somos apaixonados por reabilitar acreditamos que tudo muda quando mudamos, queremos um mundo melhor, temos propósito e impacto social em nossas ações, atendemos com preço justo e popular para atender boa parte da população.

Nossa localização:

O edifício Mirante do Vale (Palácio ZARZUR) é um arranha-céu localizado na cidade de São Paulo, no Brasil. Por 48 anos, foi o maior edifício do país, além de ter sido o 18.º arranha-céu mais alto da América do Sul, com 170 metros de altura. Projetado pelo arquiteto Waldomiro Zarzur, sua construção começou em 1960 e foi inaugurado em 1966. O imponente edifício tem 51 andares e a Clínica BIOHOUSE está localizada em meados da edificação no 24 andar com uma vista  exuberante para Vale do Anhangabaú, corredor norte e sul, 23 de maio, avistando as antenas de TV lá da região da Avenida Paulista.

Nossa missão reabilitar e lhe proporcionar o melhor atendimento venha para Clínica BIOHOUSE Terapias nossas especialidades são: fonoaudiologia, nutrição, psicologia, terapia ocupacional e fisioterapia.

Nosso endereço: Rua Brigadeiro Tobias, 118 Sala 2403 – andar 24 – Centro de São Paulo – SP.

E atendemos também atendimento domiciliar (home care), o custo deslocamento é passeado no CEP de atendimento entre em contato pelo nosso WhatsApp (11) 96497-8157 e passamos valor da consulta.  Agende sua consulta!


prevenir-obesidade-infantil-1-1200x600.jpg

O universo materno-infantil, mais uma vez esse dueto mãe-filho tem uma importância muito grande. Existem estudos mostrando influências da alimentação desde o momento pré-concepcional, durante toda a gestação, durante a lactação e o comportamento alimentar nos primeiros anos de vida, especialmente até os 2 anos.

Apesar da figura materna ser extremamente importante fisiologicamente falando, não seria justo depositar essa responsabilidade apenas na mãe, já que o pai (e demais membros da família), apesar de não estar ligado com o bebê diretamente pelo cordão umbilical, está ligado diretamente às escolhas das compras dentro de casa e da forma com que todos se alimentam.

Na prática, a primeira medida é orientar a gestante a ter uma alimentação equilibrada, tanto no sentido de qualidade quanto no sentido de quantidade. Mas num cenário mais que ideal, o casal que deseja gerar um filho, deveria se preocupar com sua saúde desde antes de iniciar as tentativas de engravidar.

Hoje tem se falado muito sobre a microbiota intestinal (os micro-organismos que temos em nosso intestino). Dependendo da composição dessa microbiota, podem já sofrer influência tanto no sentido positivo quanto negativo em relação à obesidade e uma série de outras doenças.

Estimular o aleitamento materno é uma grande forma de prevenção da obesidade infantil. Sempre que for possível, ele deve ser iniciado na primeira hora de vida (independentemente do tipo de parto) e deverá ser orientado a livre demanda. Isso quer dizer que o bebê não tem ritmo e nem hora certa para mamar.

O conceito de livre demanda tem que ser muito bem entendido pela mãe, pelo pai, pelos membros da família que estão em volta e eu diria até pelos profissionais de saúde (médicos pediatras e nutricionistas principalmente). Caso contrário, o aleitamento materno começa a ficar em risco.

Infelizmente é comum que as mães pensem que seu leite é fraco pelo fato de o bebê querer mamar toda hora. E muitas vezes acabam complementando com leite artificial desnecessariamente.

O bebê saudável nasce com os mecanismos de fome e saciedade funcionando, então se ele quer mamar deve ser aleitado, da mesma forma que se não quer mamar, não deve ser. Quando o bebê está no aleitamento exclusivo isso se torna natural, pois ele dá os sinais que quer mamar, ele mama até se sentir saciado e se ele não quer mamar, não conseguimos fazê-lo sugar o seio materno. Nesse cenário não nos preocupamos com a quantidade de leite em mililitros que está sendo ingerida. Confiamos no bebê.

Quando o aleitamento materno não é exclusivo, quando precisamos recorrer a outros tipos de leite, podemos correr o risco de querer controlar os horários e os volumes das mamadas. Principalmente quando a criança apresenta um baixo ganho ponderal.

Por exemplo: se for preparado 90mL é natural que se tente fazer com que o bebê mame tudo, mesmo que ele pare de mamar, continua-se oferecendo. Ao longo do tempo, é como se estivéssemos “quebrando” os mecanismos de saciedade.

Da mesma forma acontece com uma criança maior quando já está comendo as refeições. Muitos de nós, pais, carregamos frases como: “tem que comer tudo”, “tem que raspar o prato”, “se não comer não vai crescer”, e várias outras. Outros de nós carrega até marcas mais profundas, de ameaças com chineladas ou colheradas sendo dadas forçadamente.

Talvez essa cultura venha da época em que havia muita desnutrição em nosso país e, de fato, as crianças doentes e apáticas não tinham força ou ânimo nem para comer. Ou era o medo dos pais em relação à possibilidade de perda, já que podem ter presenciado muitas crianças que morriam das complicações da fome e desnutrição.

Da mesma forma que respeitamos o bebê em aleitamento materno, acreditando que ele mama o quanto precisa, precisamos respeitar e confiar que aquele mesmo ser, agora um pouco mais crescido, continua sabendo o quanto precisa de comida também.

Quando é feito o contrário, ficamos forçando a criança a comer tudo que nós colocamos no prato dela, ou ficamos dando prêmios por ela ter comido tudo, vamos “quebrando” os mecanismos de saciedade, e depois fica muito mais complicado de voltar atrás.

Desde sempre, precisamos ensinar a criança a ter uma boa relação com a comida. Proporcionar um ambiente agradável, tranquilo, sem brigas, sem eletrônicos ou distrações, ajuda a criança a se concentrar na comida e perceber se está satisfeita.

Estimular que a criança conheça e prove todos os sabores: azedo, amargo, doce e salgado, desde a introdução alimentar.

Nesse contexto, métodos de introdução alimentar que contam com a participação mais ativa da criança, como o BLW. Ou mesmo que os pais deixem a criança tocar na comida, ter as sensações, poder explorar o alimento, sem medo da sujeira ou da criança estar brincando com a comida. Tudo isso favorece que o ato de se alimentar seja mais natural e mais leve.

Idealmente fazer as refeições com toda a família à mesa, evitar beliscos entre as refeições, evitar substituir a comida por guloseimas ou lanches também ajuda a criar um bom vínculo com a comida.

Cuidar da rotina de forma geral, para que a criança tenha uma boa qualidade de sono, que tenha uma atividade física regular e pouco tempo de acesso às telas (2 horas por dia, no máximo) também é um cuidado que devemos ter.

A prevenção ainda é o melhor caminho. Lembremos que a criança é o espelho da família. Todos juntos, com novos hábitos, podemos diminuir os números alarmantes da Obesidade Infantil.

Nossa missão reabilitar e lhe proporcionar o melhor atendimento venha para Clínica BIOHOUSE Terapias nossas especialidades são: fonoaudiologia, nutrição, psicologia, terapia ocupacional e fisioterapia.

           Nosso endereço: Rua Brigadeiro Tobias, 118 Sala 2403 – andar 24 – Centro de São Paulo – SP.

E atendemos também atendimento domiciliar (home care), o custo deslocamento é passeado no CEP de atendimento entre em contato pelo nosso WhatsApp (11) 96497-8157 e passamos valor da consulta.  Agende sua consulta!


obesidade_infantil-1200x819.png

Conceitos

Esse é um tema de extrema importância devido à sua pandemia mundial. O OMS (Organização Mundial da Saúde) aponta a obesidade como um dos maiores problemas de saúde pública no mundo. Nosso país que há pouco vivera na desnutrição, hoje tem uma participação ativa nos números da obesidade infantil no mundo.

Em 2006 a prevalência de obesidade em crianças e adolescentes era de 16,8%. Já em 2016, a prevalência passou para 21,7% (Lancet). No Brasil a estimativa geral está em torno de 15%. Segundo dados da ABESO (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica), temos:

 

Devemos entender que a obesidade é uma doença crônica, não transmissível e multifatorial (sofre influências comportamentais, ambientais e genéticas).

De um modo muito suscinto e resumido existe um desequilíbrio no balanço energético, ou seja, entre a quantidade de energia consumida e gasta. Muitas calorias chegam ao organismo, poucas são gastas e o que sobra é armazenado principalmente na forma de gordura corporal.

O consumo dos alimentos ultra processados, o sedentarismo, o desmame precoce, a baixa ingesta de alimentos naturais são os principais fatores envolvidos. Existem casos raros de obesidade causada por uma doença monogênica ou obesidade fazendo parte de algumas síndromes, como a Síndrome de Prader Willi.

Diagnóstico

O acompanhamento rotineiro com o Pediatra é essencial para a prevenção e/ou para um diagnóstico precoce, preferencialmente que o sinal de alerta já desperte quando a criança chega no Sobrepeso.

Tratamento

O acompanhamento médico e medicamentoso é essencial. Além do acompanhamento semanal, quinzenal ou mensal na Nutricionista é imprescindível para sucesso do tratamento, a frequência dessas consultas é firmada em comum acordo paciente e profissional, ambos devem está abertos para mudanças e êxito do tratamento.

Além da prática rotineira de atividade física, ter cuidado com o tempo total que a criança é deixada na frente das telas (aqui vale a TV, o vídeo-game, os tablets, os celulares, ou qualquer equipamento eletrônico).

Hoje em dia percebemos que o melhor tratamento é aquele que o paciente e seus familiares conseguem realizar. Não existe uma única forma de orientar, uma dieta específica, um exercício ideal. O que a equipe deve almejar é um tratamento individualizado, focado nas necessidades de cada família.

Sim, a obesidade é uma questão familiar. Para que a criança consiga atingir uma recomendação, é necessário que o ambiente e as pessoas que lá habitam, estejam preparados e colaborativos para ajudar que a recomendação se transforme em ação. Isso se torna especialmente importante para aquelas famílias que tem um filho obeso e outro não.

Por isso, antes de pensar ou falar que a mudança é devido a obesidade, com objetivo de perder peso, talvez seja melhor falar em mudanças para ter mais saúde ou porque faz bem para o corpo… Assim fica mais fácil para as crianças absorverem a nova rotina.

Caso você tenha gostado dessa informação compartilhe e agende uma Consulta na Primeira Franquia de Reabilitação do Brasil, Clínica ou no Home Care da BIOHOUSE TERAPIAS.

Nossa missão reabilitar e lhe proporcionar o melhor atendimento venha para Clínica BIOHOUSE Terapias nossas especialidades são: fonoaudiologia, nutrição, psicologia, terapia ocupacional e fisioterapia.

           Nosso endereço: Rua Brigadeiro Tobias, 118 Sala 2403 – andar 24 – Centro de São Paulo – SP.

E atendemos também atendimento domiciliar (home care), o custo deslocamento é passeado no CEP de atendimento entre em contato pelo nosso WhatsApp (11) 96497-8157 e passamos valor da consulta.  Agende


download-5-1.jpg

Orientações Gerais para Profissionais no Atendimento Domiciliar:

Vale apenas ressaltar que o profissional da saúde tem que ser imparcial, seja com a família, o paciente e com as empresas envolvidas no processo. Ele deve executar os procedimentos sem envolvimento pessoal e emocional, mantendo uma postura ética conforme prevê o código de ética de cada profissão.

  • O profissional deve ter discurso claro e coeso, sem opiniões, fofocas e discussões.
  • Não falar mal ou denegrir colegas e a empresa ou operadora de saúde.
  • Os profissionais não poderão discutir, abordar assuntos impertinentes ou até mesmo sobre a doença ou o paciente e seus familiares dentro da residência.
  • O profissional deverá atender com roupas próprias, sem roupas curtas, minissaias, roupa colada, tipo calças legging, de contton, salto alto, unhas grandes e sujas etc. O profissional de enfermagem deverá usar chinelo apenas para dar banho no paciente e não ficar circulando na casa de chinelo e de roupas como se estivesse em sua casa.
  • O profissional de enfermagem é prestador de serviço, não funcionário da casa.
  • O profissional não poderá falar mal ou questionar a postura de outro profissional da saúde no domicílio.
  • O profissional deverá ser gentil e cordial com os colegas de trabalho, cuidadores e familiares em qualquer situação.
  • Seja otimista e bem-humorado.
  • Seja humilde e solícito.
  • Postura profissional é fundamental ao reconhecimento e consolidação de uma carreira na área da saúde.

 

Trecho do Livro: Profissionais da Saúde e Home Care.

Ano: 2017

Editora Revinter – 1ª edição

Proibido o uso do conteúdo total ou parcial, sem autorização.


nutri-home-1200x1200.png

A assistência nutricional domiciliar é um tipo de serviço que tem como objetivo oferecer aos pacientes e a seus familiares a possibilidade de assistência nutricional aliada ao conforto do seu domicílio.
Para o paciente representa melhor recuperação clínica, diminuição do estresse causado pela rotina hospitalar e acompanhamento periódico, o que faz com que possamos elaborar estratégias capazes de deter quadros de desnutrição e carências nutricionais.
O Programa de Assistência Nutricional Domiciliar compreendes seguintes etapas de avaliações:

  • Clínica: identifica possíveis carências nutricionais pelo diagnóstico médico, exame físico, medicação em uso e avaliação laboratorial.
  • Antropométrica: avalia o estado nutricional atual, por parâmetros de peso corporal, reserva de gordura emuscular, que visam detectar as alterações mais precoces.
  • Dietética: avalia-se o hábito alimentar do paciente, ou, em casos em que os pacientes alimentam-se por sondas ou estomias (suporte nutricional/dieta enteral),identificam-se e quantificam-se os nutrientes ingeridos.

assistencia domiciliar

Avaliação do Ambiente

A avaliação tempor objetivo considerar a avaliação da residência, identificando possíveis fatores que possam comprometer as recomendações. Serão realizadas orientações sobre higienização das mãos, dos alimentos, dos utensílios e do ambiente; frequência de lavageme desinfecção de equipamentos; armazenamento de alimentos e/ou dietas manipuladas ou industrializadas e possíveis esclarecimentos de dúvidas e propostas de modificações ou adaptações, quando necessárias.

 

Conclusão

Concluindo o processo, determinamos a conduta a ser seguida pela prescrição com recomendações dietéticas, hidratação, via de alimentação utilizada, tipo de dieta com características nutricionais, volume e administração. Neste momento, estabelecemos o plano de cuidados nutricionais, programando a periodicidade das visitas do nutricionista. Vale salientar a importância do trabalho interdisciplinar da nutrição com demais profissionais, em especial com fonoaudiologia, para a eficiência da reabilitação e adequação da alimentação do paciente e desmame da sonda de alimentação.

 

 

Trecho do Livro: Profissionais da Saúde e Home Care.

Ano: 2017

Editora Revinter – 1ª edição

Proibido o uso do conteúdo total ou parcial, sem autorização.

Direitos reservados a BioHouse Terapias.


shutterstock_288977717-1200x800.jpg

Nutrição e Fonoaudiologia aliadas na promoção e bem estar dos pacientes.

A Nutrição é um ato alimentar vital para saúde humana.

O ato de se alimentar é inerente ao ser humano e faz parte da rotina da vida diária de qualquer pessoa.

A alimentação depende de vários aspectos: sociais, econômicos, culturais, religiosos das preferências individuais e das experiências alimentares vivenciadas ao longo da vida.

Para a grande maioria das pessoas, a alimentação está de bem-estar e convívio social; entretanto, certas limitações e condições podem abalar este ato, até então, “natural” como na presença de uma doença, por exemplo, hábitos e preferências alimentares podem necessitar de modificações.

E momentos prazerosos podem torna-se difíceis, constrangedores e dolorosos. O convívio familiar “ ao redor da mesa”, hábito tão valorizado em nossa cultura, pode dar lugar a momentos de isolamento social.

Em algumas patologias e condições, como as neurológicas e as cirúrgicas, podem trazer, como consequência, um distúrbio de deglutição. Este distúrbio é chamada de Disfagia e pode afetar desde a introdução do alimento na boca até sua chegada ao estômago. A disfagia pode resultar em ingestão e absorção inadequada de alimentos, levando à desnutrição e a várias deficiências nutricionais.
Vale ressaltar que o paciente com disfagia podem estar em grande risco e carência nutricional.

E além da desnutrição, outros aspectos precisam ser considerados, como os prejuízos no estado emocional, na hidratação e na condição pulmonar do paciente. É importante ressaltar que uma consequência séria, e que pode ser fatal, é  a broncoaspiração; ou seja, a entrada de alimentos nas vias aéreas levando casos de pneumonia de repetição até óbito.

nutrição e fonoaudiologia

O que fazer?

A abordagem e o planejamento do estado nutricional e da alimentação dos pacientes com disfagia, são objetivos e metas que devem ser traçados entre os profissionais da nutrição e fonoaudiologia.

Portando torna-se imprescindível  o acompanhamento nutricional e fonoaudiológico do paciente Disfágico.

O inicio do tratamento da Disfagia se dá por meio da avaliação nutricional e fonoaudiológica, o papel da nutrição é traçar o plano terapêutico alimentar baseados em um suporte nutricional adequado para o paciente com alimentos, quantidade e seu manejo no preparo. Já equipe de fonoaudiologia tem como papel fazer indicação da textura, consistências, quantidades e forma de alimentação com objetivo de reabilitação e proteção de vias aéreas superiores.

“Direitos reservados ao autor do Texto. Não pode ser reproduzido sem o devido crédito parcial ou integral.”


Você profissional de uma das seguintes áreas venha ser um franqueado: fonoaudiologia, fisioterapia, nutrição, psicologia e terapia ocupacional.

Notícias Recentes

Copyright BiohouseTerapias 2019. Todos os direitos reservados