Blog

CLASSIC LIST

bons-hábitos.jpg

Em geral temos nossa própria forma de interagir com nosso filho durante o dia e na hora de dormir. Criamos diferentes meios e hábitos do sono diante da dinâmica da casa e da família, mas nem todas as rotinas ou hábitos funcionam igualmente bem para todos.

Diante da dinâmica da família e da história que cada uma traz consigo, diferentes hábitos e gatilhos serão incorporados. Haverá famílias que dormirão todos no mesmo cômodo, ou até mesmo na mesma cama. Famílias que residem em áreas mais barulhentas com tráfego intenso, ou ambientes mais silenciosos. Haverá o bebê que aprenderá a adormecer mamando no peito, sugando uma mamadeira, balançando em uma cadeirinha, no colo dos pais ou dormirá sozinha no berço.

Mesmo acreditando que alguns hábitos sejam mais adequados, se sua rotina atual está funcionando para sua família, se vocês estão felizes com ela, se seu bebê dorme facilmente e os despertares noturnos não são frequentes a ponto de criar privação de sono em vocês, muito provavelmente tudo está bom e não há necessidade de vocês alterarem.

Entretanto é importante considerar que algumas rotinas ajudam a melhorar a qualidade de sono do seu filho. Mesmo que não se incomode de levantar-se algumas vezes durante a noite, imagino que preferiria não se levantar mais.

Segundo especialistas é através das sinapses que criamos o hábito do sono, a repetição fortalece uma sinapse, gerando um hábito, esse pode ser associado a um bom hábito ou mau hábito, como adormecer mamando no colo, ou adormecer sendo ninado ou com chupeta, na cama dos pais, fazendo com que a criança acorde várias vezes durante a madrugada e que não consiga adormecer sozinha.

Toda mudança de hábito é desconfortável, por isso o bebê sentirá desconforto nos primeiros dias da nova rotina.

As crianças pequenas com frequência não conseguem voltar a dormir sozinhas rapidamente após um ciclo ou despertar, muita das vezes ela foi adormecida em um ambiente e despertou em outro, isso causa uma sensação estranha, como se algo tivesse errado, por exemplo, caso a última coisa que tenha visto antes de adormecer seja o colo dos pais, e ao acordar entre um ciclo e outro, esteja em um berço, esse fato, a assustará e a fará chorar, pedindo socorro.

A rotina auxilia muito o dia a dia dos pais com o bebê, principalmente porque ajuda a conhecer a criança e identificar os tipos de choro do bebê. Quando se segue uma rotina, se tem mais certeza se o choro do bebê está relacionado a fome, a hora de dormir ou cansaço, além dos sons soarem diferentes, a insegurança na família se reduz, por saber que o bebê está próximo da hora de dormir, ou próximo da hora de mamar. A criança também se beneficia muito da rotina, pois eles não gostam de serem surpreendidos, a surpresa traz uma sensação de insegurança. O ajuste/implementação da rotina, permite a sensação de segurança, proteção, evita as birras, pois a criança já sabe o que acontecerá após determinado evento ou atividade.

A Mudança de hábito deve ser feita com acolhida. É importante não deixar o bebê chorando sozinho, pois ele ainda não possui maturidade para entender que a mãe está no quarto ao lado, toda mudança de hábito deve ser feita com muita acolhida. O choro de um bebê muitas vezes é inevitável, então quando acontecer é importante que um adulto esteja ao lado do bebê tentando acalmá-lo e passando segurança para ele. É muito importante criar hábitos ao longo do desenvolvimento do bebê, o qual a família concorde que sejam hábitos positivos. Muitas vezes o ato de adormecer está associado a um hábito que nós adultos ensinamos repetidamente para a criança, como o uso de chupeta, mamar no peito, ninar, pegar no colo.

Nossa missão reabilitar e lhe proporcionar o melhor atendimento venha para Clínica BIOHOUSE Terapias nossas especialidades são: fonoaudiologia, nutrição, psicologia, terapia ocupacional e fisioterapia.

Nosso endereço: Rua Brigadeiro Tobias, 118 Sala 2403 – andar 24 – Centro de São Paulo – SP.

E atendemos também atendimento domiciliar (home care), o custo deslocamento é passeado no CEP de atendimento entre em contato pelo nosso WhatsApp (11) 96497-8157 e passamos valor da consulta.  Agende sua consulta!


Franquia-BioHouse-Ambiente-interno.png

Olá você busca atendimento de fonoaudiologia para você ou algum familiar com qualidade de atendimento e preço justo e popular ? Você encontrou!  É aqui na BIOHOUSE TERAPIAS somos primeira franquia de reabilitação do Brasil nosso atendimento é pautado na empatia; ou seja nos colocamos no seu lugar, tratamos como gostaríamos de ser tratado com respeito, qualidade, conhecimento e muito, mais muito Amor …. Afinal somos apaixonados em reabilitar pessoas e proporcionar qualidade de vida, bem-estar, independência  para cada um de nossos pacientes.

Caso você esteja cansado, dos atendimentos deficitários que encontrou por aí venha para BIOHOUSE e você sentirá diferença desde à primeira sessão.

A nossa Clínica BIOHOUSE TERAPIAS, está no centro de São Paulo em um prédio histórico Palácio Zarzur ou  Mirante do Vale  nome da sua fundação inicial, estamos próximo estação São Bento e Anhangabaú  do metrô ao lado do Viaduto Santa Ifigênia.

O centro de São Paulo, está em processo de revitalização diríamos reabilitação urbana diante desse quadro a fundadora BIOHOUSE a Dra Elizangela Barbosa, aderiu plano diretor da cidade de São Paulo e decidiu que  a sede da franquia e a Clínica seria no Centro de São Paulo, aderimos reabilitação do espaço urbano; já que reabilitamos pessoas aderência total desse projeto inovador, visionário e pioneiro. Somos apaixonados por reabilitar acreditamos que tudo muda quando mudamos, queremos um mundo melhor, temos propósito e impacto social em nossas ações, atendemos com preço justo e popular para atender boa parte da população.

Nossa localização:

O edifício Mirante do Vale (Palácio ZARZUR)  é um arranha-céu localizado na cidade de São Paulo, no Brasil. Por 48 anos, foi o maior edifício do país, além de ter sido o 18.º arranha-céu mais alto da América do Sul, com 170 metros de altura. Projetado pelo arquiteto Waldomiro Zarzur, sua construção começou em 1960 e foi inaugurado em 1966. O imponente edifício tem 51 andares e a Clínica BIOHOUSE está localizada em meados da edificação no 24 andar com uma vista exuberante para Vale do Anhangabaú, corredor norte e sul, 23 de maio, avistando as antenas de TV lá da região da Avenida Paulista.

Nossa missão reabilitar e lhe proporcionar o melhor atendimento venha para Clínica BIOHOUSE Terapias nossas especialidades são: fonoaudiologia, nutrição, psicologia, terapia ocupacional e fisioterapia.

Nosso endereço: Rua Brigadeiro Tobias, 118 Sala 2403 – andar 24 – Centro de São Paulo – SP.

E atendemos também atendimento domiciliar (home care), o custo deslocamento é passeado no CEP de atendimento entre em contato pelo nosso WhatsApp (11) 96497-8157 e passamos valor da consulta.  Agende sua consulta!

 

“Direitos reservados ao autor do Texto. Não pode ser reproduzido sem o devido crédito parcial ou integral.”



A Medicina Domiciliar é um termo genérico para um conjunto de procedimentos hospitalares que podem ser feitos na casa do paciente. Aplica-se a todas as etapas do cuidado do profissional de saúde, na prevenção, no diagnóstico e no tratamento de doenças, bem como nos procedimentos de reabilitação. Justifica-se esse estudo em razão do fato de que o serviço de Home Care está crescendo em todo o Brasil,e pelos benefícios trazidos pela sua equipe multiprofissional, proporcionando ao paciente e seus familiares um atendimento individual, o que contribui para melhora na sua qualidade de vida.
Depois de o paciente passar um período de estadia no hospital, a Assistência Domiciliar é o meio pelo qual acontece a desospitalização e disponibiliza ao paciente orientação e acompanhamento por uma equipe interdisciplinar, a nível domiciliar, dentro dos critérios técnicos instituídos pelo médico responsável pelo caso e a operadora de saúde.

médico home care

ATUAÇÃO MÉDICA

Médico-Assistente ou Titular é o médico que já acompanhava o caso do paciente no ambulatório ou em sua hospitalização. Esse é o profissional responsável pela tomada da decisão que insere o paciente no Programa de Assistência Domiciliar que, posteriormente, é avaliado pelo médico-auditor da Operadora de Saúde que legitima a alta hospitalar do paciente.

O médico-visitador é o médico designado pelo corpo clínico da instituição prestadora de assistência domiciliar responsável pelo gerenciamento do caso e que realiza visitas periódicas em domicílio, auxiliando ou substituindo o médico-assistente, quando necessário.

 

 

Trecho do Livro: Profissionais da Saúde e Home Care.

Ano: 2017

Editora Revinter – 1ª edição

Proibido o uso do conteúdo total ou parcial, sem autorização.

Direitos reservados a BioHouse Terapias.



Qual a importância da atuação do serviço social na assistência domiciliar?

  • O atendimento Domiciliar trabalha para o bem-estar e garantia de cuidados de saúde para os pacientes.
  • O paciente e sua família trazem consigo, além da doença, problemas sociais que podem impedir ou dificultar o tratamento adequado que vise seu restabelecimento.
  • O serviço social visa realizar atendimentos e intervenções acolhedoras para o paciente e seus familiares, pois sabe-se da vulnerabilidade que a doença traz a todos os envolvidos.

OBJETIVO GERAL

  • Propiciar aos pacientes e familiares atendimento biopsicossocial, por meio de um trabalho integrado com a equipe multidisciplinar, visando acompanhamento e possibilitando ações mais efetivas e possíveis orientações e encaminhamentos.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Obter dados que possibilitem a elaboração de um diagnóstico social, por entrevistas com o paciente e seus familiares, visando melhor conhecimento do mesmo, suas relações familiares e a realidade em que se encontra inserido.
  • Intervir junto a fatores socioeconômicos e psicossociais que interferem nas enfermidades.
  • Promover atendimento psicossocial aos familiares dos pacientes do atendimento domiciliar.
  • Possibilitar encaminhamentos aos recursos existentes.
  • Orientar os familiares quanto às rotinas do atendimento domiciliar, questões previdenciárias etc.
  • Refletir junto aos pacientes e familiares as suas corresponsabilidades de forma que participe consciente no processo de seu tratamento.
  • Viabilizar recursos existentes.
  • Apresentar e esclarecer ao familiar responsável o Regulamento
  • Técnico de Prestação de Serviço do Programa de Assistência Domiciliar.

CLIENTELA

  • Pacientes e familiares que cubram os critérios clínicos e critérios estabelecidos de acordo com o contrato da operadorade saúde.

METODOLOGIA

O serviço social deverá realizar visitas domiciliares para coleta das informações com a finalidade de elaborar o diagnóstico social. Com a elaboração do diagnóstico social será possível uma intervenção junto à equipe multidisciplinar para traçar o plano de cuidados para cada paciente e intermediar, junto à operadora de saúde, a problemática de cada caso.

ESTRATÉGIAS

O serviço social, juntamente com a equipe multidisciplinar, propõe um atendimento, visando o levantamento da história de vida do paciente para conhecer sua problemática, identificando situações que estejam interferindo no processo de assistência domiciliar e intervindo de forma educativa e informativa, contribuindo no processo terapêutico.

RESULTADOS ESPERADOS

  • Dar o suporte necessário em domicílio para o paciente e seus familiares.
  • Estreitar a relação da equipe com a família.
  • Identificar as dificuldades da família no cuidado com o paciente e propor estratégias para superá-las.

 

 

Trecho do Livro: Profissionais da Saúde e Home Care.

Ano: 2017

Editora Revinter – 1ª edição

Proibido o uso do conteúdo total ou parcial, sem autorização.

Direitos reservados a BioHouse Terapias.


atuação-terapia-ocupacional2.jpg

Terapia Ocupacional

A Terapia Ocupacional (TO)tem um papel fundamental no processo de cura junto a pessoas que apresentem disfunções físicas, sensoriais e/ou mentais, bem como dificuldade de adaptação ao meio em decorrência dessas disfunções ou de outros processos que venham a desencadear prejuízos à saúde biopsicossocial do indivíduo e da sociedade em que está circunscrito.

OBJETIVOS DA TERAPIA OCUPACIONAL

Promover e manter a saúde, restaurar e/ou reforçar capacidades funcionais, facilitar a aprendizagem de funções essenciais e desenvolver habilidades adaptativas visando auxiliar o indivíduo a atingir o grau máximo possível de autonomia no ambiente social, doméstico, de trabalho e de lazer, tornando-o produtivo na vida de relação.

OBJETIVOS GERAIS


1. Integrar o paciente à sua própria comunidade, tornando-a o mais independente possível e em contato com pessoas de todas as idades, promovendo relações interpessoais.
2. Incentivar, encorajar e estimular o idoso a continuar fazendo planos, ter ambições e aspirações.
3. Contribuir para o ajustamento psicoemocional do idoso e sua expressão social.
4. Manter o nível de atividade,alterando o ambiente,se necessário.
5. Enfatizar os aspectos preventivos do envelhecimento prematuro e de promoção de saúde.
6. Reabilitação do paciente comincapacidade física e/ou mental.

Tais objetivos estão na dependência do estado de saúde do indivíduo, do seu grau de independência nas atividades da vida diária (AVD) e no seu grau de interesse e participação.

 

Trecho do Livro: Profissionais da Saúde e Home Care.

Ano: 2017

Editora Revinter – 1ª edição

Proibido o uso do conteúdo total ou parcial, sem autorização.

Direitos reservados a BioHouse Terapias.


shutterstock_288977717-1200x800.jpg

Nutrição e Fonoaudiologia aliadas na promoção e bem estar dos pacientes.

A Nutrição é um ato alimentar vital para saúde humana.

O ato de se alimentar é inerente ao ser humano e faz parte da rotina da vida diária de qualquer pessoa.

A alimentação depende de vários aspectos: sociais, econômicos, culturais, religiosos das preferências individuais e das experiências alimentares vivenciadas ao longo da vida.

Para a grande maioria das pessoas, a alimentação está de bem-estar e convívio social; entretanto, certas limitações e condições podem abalar este ato, até então, “natural” como na presença de uma doença, por exemplo, hábitos e preferências alimentares podem necessitar de modificações.

E momentos prazerosos podem torna-se difíceis, constrangedores e dolorosos. O convívio familiar “ ao redor da mesa”, hábito tão valorizado em nossa cultura, pode dar lugar a momentos de isolamento social.

Em algumas patologias e condições, como as neurológicas e as cirúrgicas, podem trazer, como consequência, um distúrbio de deglutição. Este distúrbio é chamada de Disfagia e pode afetar desde a introdução do alimento na boca até sua chegada ao estômago. A disfagia pode resultar em ingestão e absorção inadequada de alimentos, levando à desnutrição e a várias deficiências nutricionais.
Vale ressaltar que o paciente com disfagia podem estar em grande risco e carência nutricional.

E além da desnutrição, outros aspectos precisam ser considerados, como os prejuízos no estado emocional, na hidratação e na condição pulmonar do paciente. É importante ressaltar que uma consequência séria, e que pode ser fatal, é  a broncoaspiração; ou seja, a entrada de alimentos nas vias aéreas levando casos de pneumonia de repetição até óbito.

nutrição e fonoaudiologia

O que fazer?

A abordagem e o planejamento do estado nutricional e da alimentação dos pacientes com disfagia, são objetivos e metas que devem ser traçados entre os profissionais da nutrição e fonoaudiologia.

Portando torna-se imprescindível  o acompanhamento nutricional e fonoaudiológico do paciente Disfágico.

O inicio do tratamento da Disfagia se dá por meio da avaliação nutricional e fonoaudiológica, o papel da nutrição é traçar o plano terapêutico alimentar baseados em um suporte nutricional adequado para o paciente com alimentos, quantidade e seu manejo no preparo. Já equipe de fonoaudiologia tem como papel fazer indicação da textura, consistências, quantidades e forma de alimentação com objetivo de reabilitação e proteção de vias aéreas superiores.

“Direitos reservados ao autor do Texto. Não pode ser reproduzido sem o devido crédito parcial ou integral.”


prontuário.png

O Prontuário do Paciente com os respectivos relatórios e anotações da enfermagem e dos outros profissionais envolvidos no caso ficam na casa do paciente à disposição de toda equipe e do Médico-Assistente. Qualquer intercorrência com o paciente será prontamente notificada e dadas as instruções ou tomadas as medidas oportunas para a resolução do problema e continuação do tratamento,ou até de uma eventual reinternação.
Todos os profissionais, sem exceção, deverão evoluir no prontuário do paciente que fica na residência; lembrando que a família e cuidadores também leem esse prontuário e poderão questionar e ter objeções ao que está escrito no caso de informações sigilosas e fatos da dinâmica familiar que ajudam ou atrapalham a evolução do paciente, devendo ser discutido na reunião multiprofissional, sinalizado e descrito no relatório de cada especialidade que é encaminhada para a operadora de saúde.

Prontuário

O QUE CONTÉM O PRONTUÁRIO DOMICILIAR DO PACIENTE

  • Anamnese do paciente.
  • Previsão do histórico do período de internação hospitalar.
  • Prescrição medicamentosa.
  • Prescrições e orientaçõesmédicas.
  • Prescrição e orientações da equipe de Enfermagem.
  • Orientação nutricional.
  • Avaliação fisioterapêutica.
  • Avaliação fonoaudiológica.
  • Avaliação e evolução dos demais profissionais.
  • Exames.
  • Receituário.
  • Evolução multiprofissional para evolução diária de cada profissional com data, horário, nome, especialidade, assinatura e carimbo.
  • Orientação familiar.

PRONTUÁRIO ELETRÔNICO DO PACIENTE

Este prontuário é eletrônico e cada operadora de saúde ou empresa de prestação de serviço domiciliar tem sua plataforma para que todos os profissionais possam inserir evolução e dados do paciente.
Os relatórios são por especialidade e a entrega é mensal, juntamente com a planilha dos atendimentos que contêm datas e horário de atendimento assinado pelo responsável do paciente, e também preenchimento da Guia TISS (Troca de Informação da Saúde Suplementar da ANS – Agência Nacional de Saúde).
Com base nessas informações e na liberação prévia do orçamento mensal é que a operadora de saúde faz o faturamento e os pagamentos para as empresas e profissionais liberais envolvidos no processo.
Em média ,esse pagamento leva de 30 a 40 dias após o atendimento via conta bancária.
A Glosa é o termo que se refere ao não pagamento, por parte da operadora de saúde, de algum procedimento de saúde realizado
sem autorização prévia da mesma. Porém, cabe ao profissional o recurso de recorrer explicando o motivo do procedimento e o setor financeiro decide ou não pelo pagamento. Esse recurso não cabe ser aplicado pela operadora de saúde caso o procedimento tenha sido liberado previamente e, se isso ocorrer, cabe recurso do prestador do serviço e, em caso de má fé da operadora de saúde, cabe recurso judicial.Vale ressaltar que todo processo tem de ser documentado via contrato e e-mail.

 

*Lembre-se: o prontuário é direito do paciente quando solicitado.

 

Trecho do Livro: Profissionais da Saúde e Home Care.

Ano: 2017

Editora Revinter – 1ª edição

Proibido o uso do conteúdo total ou parcial, sem autorização.

Direitos reservados a BioHouse Terapias.


Você profissional de uma das seguintes áreas venha ser um franqueado: fonoaudiologia, fisioterapia, nutrição, psicologia e terapia ocupacional.

Notícias Recentes

Copyright BiohouseTerapias 2019. Todos os direitos reservados