Blog

CLASSIC LIST


Existem algumas especialidades dentro da fisioterapia, entre elas:

Fisioterapia Oncológica

É um dos procedimentos que estão sendo adotados nesse sentido, tanto no pré quanto no pós-operatório de câncer, como também durante todo o tratamento. Esse recurso pode ser utilizado em todos os casos, como nos de câncer de mama, tumores de cabeçaepescoço,alémdos relacionados como sistema musculo esquelético.

A Fisioterapia pode ser fundamental no tratamento do paciente com diagnóstico de câncer ao oferecer acompanhamento às diversas alterações que podem ocorrer,mesmodiante de muitos comprometimentosque se apresentam,comoedemademembros, alterações musculares, constipação, alterações neurológicas, alterações respiratórias, dores musculares por disfunções posturais, dores teciduais e cicatriciais e dores tendinosas e articulares, alterações ósseas, alterações circulatórias (flebites, linfangites, alterações linfáticas) e alterações vasculares em membro superior após aplicação da quimioterapia.

Dentre os procedimentos fisioterapêuticos que podem ser empregados na Fisioterapia Oncológica, destacamos:drenagem linfática manual, exercícios ativos e passivos, alongamentos e resistidos conforme cada alteração muscular que se apresente, exercícios respiratórios paramelhor funcionamento diafragmático, pulmonar e retirada de secreções,treino de marcha,equilíbrio e para outras disfunções neurológicas,reeducação postural (método de cadeias musculares), orientações a familiares e cuidadores, readaptação domiciliar como intuito de facilitar o deslocamento, readaptação ocupacional, caso haja necessidade.

O tratamento fisioterapêutico também é importante durante as fases de quimio e radioterapia.

Fisioterapia Reumatológica

Consiste, basicamente, no tratamento de patologias crônico-degenerativas, como artrite reumatoide,artrose,osteoporose,osteoartrose, entre outras. A prevalência dessas patologias aumenta com a idade e,como são crônicas,quanto antes e melhor for seu tratamento,mais difícil ter chances de sequelas que possam alterar a qualidade de vida do indivíduo.

As doenças reumáticas acometem o sistema osteoarticular e são mais conhecidas como doenças crônico-degenerativas, e o objetivo da fisioterapia é minimizar dores e incapacidades geradas por tais patologias por meio da utilização de recursos eletroanalgésicos, da aplicação de técnicas de terapiamanual e de atividades que estimulem a movimentação articular, buscando, assim,prevenir a instalação de deformidades,bem como evitar a
progressão de deformidades já instaladas, tentando sempre manter boa qualidade de vida.

Fisioterapia Gestacional

Em primeiro lugar,é importante que o médico libere a futura mamãe para este tipo de atividade.Além disso,é indispensável fazer uma avaliação prévia para saber se está tudo bem para começar a prática dos exercícios.

Durante a gravidez ocorrem intensas alterações físicas,musculo esqueléticas e emocionais e, ainda assim, uma condição de saúde.O fisioterapeuta acompanha e avalia as alterações físicas, como foco na manutenção da saúde,pois a fisioterapia para gestantes pode ajudar para que a gravidez seja aindamais saudável
para mãe e bebê.
Entre as atividades trabalhadas com as gestantes estão os alongamentos, exercícios de fortalecimento muscular, exercícios respiratórios para relaxamento e muito mais.

Após o parto,a fisioterapia continua a contribuir para amenizar os efeitos pós-gravidez. As atividades ajudam não só a recuperar o corpo aos poucos,mas, também,a tratar algumas disfunções uroginecológias,como incontinência urinária,algumasmusculoesqueléticas e outras, a diminuindo, assim, desconfortos e dores.

Fisioterapia Respiratória

A respiração éumprocesso fundamental à vida.É neste processo que ocorre a troca gasosa nos pulmões, ou seja, os movimentos de inspiração e expiração.

O fisioterapeuta atua nos diversos níveis do atendimento aos pacientes com disfunções respiratórias, como Unidades de Terapia Intensiva (UTI),enfermarias,ambulatórios, Home Care e Unidades Básicas de Saúde (UBS). A fisioterapia tem várias abordagens no tratamento dos pacientes pneumopatas, dentre elas manutenção e/ou melhora da ventilação alveolar, prevenção de crises respiratórias, educação ao paciente, suporte ventilatório nos períodos de crise e/ou insuficiência respiratória e melhora da capacidade física.

Para atingir seus objetivos, o Fisioterapeuta utiliza técnicas manuais e/ou instrumentais: o exercício, o posicionamento, a educação e o aconselhamento.

Fisioterapia Neurológica

Os distúrbios neurológicos geralmente causam problemas temporários ou permanentes que prejudicam o indivíduo em suas funções diárias e profissionais,tornando-os,muitas vezes, dependentes parcial ou completamente de outras pessoas.

O impacto nos domínios econômicos, sociais, físicos e emocionais é marcante. Por isso, pesquisas sobre os mecanismos de recuperação da função, após lesão, e da eficácia de tratamentos para melhorar a recuperação e prevenir complicações são, crescentemente, divulgadas.

Sendo assim,a abordagem fisioterapêutica ao paciente neurológico está cada vez mais especializada para cada condição. A seleção apropriada dos recursos e do momento oportuno de sua realização contribui, substancialmente, para a melhoria da qualidade de vida dos pacientes e de seus familiares,mesmo em caso de distúrbios neurológicos persistentes.

Fisioterapia Motora

A intervenção da fisioterapia tráumato-ortopédica é de suma importância na prevenção e no tratamento de distúrbios do sistema musculo esquelético, osteomioarticulares e tendíneas, e nos casos de trauma,em que o paciente tenha sofrido algum procedimento cirúrgico. O tratamento visa maximizar a funcionalidade do paciente,reduzindo o quadro doloroso e as alterações encontradas no sistema motor. Por meio de avaliações detalhadas do paciente, é possível observar desequilíbrios musculares e posturas viciosas adquiridas no dia a dia, o que pode levar a futuras lesões e traumas, como as fraturas.

No âmbito ocupacional, o trabalhador está exposto a movimentos repetitivos que geram uma lesão do sistema musculo esquelético em razão da utilização excessiva e da falta de tempo para a recuperação.
A fisioterapia tráumato-ortopédica adota medidas educacionais quanto aposturas e como manter boa funcionalidade do sistema musculo esquelético.

Fisioterapia Geriátrica

O envelhecimento é inevitável,porém,o envelhecimento saudável é resultado da integralidade multidimensional entre a saúde física,mental, independência na vida diária, socialização, suporte familiar e independência econômica. A Fisioterapia Geriátrica proporciona ao paciente o envelhecimento com qualidade de vida,amelhora notável em sua capacidade de locomoção e equilíbrio, bem como a coordenação dessas funções,o aumento da força muscular e das funções damemória do idoso. Ainda garante a independência e o conforto na realização de atividades por parte dos pacientes idosos em seu dia a dia.

Fisioterapia Pediátrica

É o ramo da Fisioterapia que utiliza uma abordagem com base em técnicas neurológicas e cardiorrespiratórias especializadas, buscando integrar os objetivos fisioterápicos com atividades lúdicas e sociais, levando a criança à maior integração comsua família e a sociedade.

Técnicas de fisioterapia respiratória pediátrica sãomuito utilizadas em unidades hospitalares, consultórios e em domicílio como tratamento coadjuvante de doenças pulmonares. Em unidades de terapia intensiva, fazem parte do corpo clínico permanente e são profissionais altamente requisitados para a realização de alguns procedimentos, como a aplicação da ventilação mecânica não invasiva – VMNI.

A fisioterapia pediátricamotora também é uma subespecialidade da fisioterapia pediátrica muito difundida e com resultados comprovados por vários trabalhos científicos.
O fisioterapeuta pediátrico/pediatra utilizam técnicas há muito aperfeiçoadas e consagradas por anos de bons resultados no tratamento de pacientes neonatais, lactentes e pediátricos, entre elas o baby bobath,o posicionamento no leito e o reequilíbrio toracoabdominal – RTA.

Trecho do Livro: Profissionais da Saúde e Home Care.

Ano: 2017

Editora Revinter – 1ª edição

Proibido o uso do conteúdo total ou parcial, sem autorização.

Direitos reservados a BioHouse Terapias.


dislalia23.jpg

A Dislalia é um distúrbio, ou melhor, uma alteração da fala, caracterizado pela dificuldade em articular as palavras. Os principais sintomas são:

– Omissão de fonemas;
– Substituição de fonemas;
– Trocas de fonemas;
– Deformação de fonemas.

A Dislalia pode ser dividida em dois grupos:
A Dislalia Orgânica: que resultam das malformações ou de alterações dos órgãos fonoarticulatórios, ou ainda em casos de malformações congênitas como traumatismo de órgãos fonoarticulatórios ou de lábio leporino (fissuras labiais). Há também certas dislalia provenientes de patologias do Sistema Nervoso Central (SNC).

A Dislalia Funcional: quando não há alterações físicas, chamamos de funcional pensa-se que a origem é genética, emocional ou com causa psíquica.
A dislalia pode afetar a escrita, pois o desenvolvimento de linguagem escrita é apoiado com base da linguagem oral. Um exemplo clássico de dislalia com trocas de fonemas: são os personagem Cebolinha da turma da  Mônica e o Hortelino do autor Elmer Fudd, que troca os fonemas (R) por (L) como: prato emite (plato)  ou trocas (C) por (T)  coelho emite (toelho).

Outros exemplos para omissão na fala é (omei) para dizer tomei, no caso substituição na fala (balata) para dizer barata, acréscimo na fala (alatras) para atlas.

Dislalia

Quem trata a dislalia?

A dislalia é tratada pelo profissional fonoaudiólogo e está classificada no Código Internacional das doenças (CID -10) como F 80 – transtornos específicos do desenvolvimento da fala e da linguagem.

Qual o tipo de tratamento?

A dislalia é tratada por meio da terapia fonoaudiológica; sendo necessário primeiro avaliação fonoaudiológica  e posteriormente o tratamento com fonoterapia.

Como é realizada a terapia fonoaudiológica para Dislalia?

A terapia fonoaudiológica varia de acordo com o caso, mas engloba os seguintes aspectos:
-Discriminação auditiva dos sons;
-Instalação do ponto correto articulatório dos fonemas;
-Exercícios com sílabas, palavras e frases;
-Exercícios de adequação da musculatura orofacial;
-Treino de respiração adequado
-Treino de Mastigação e etc.

Qual o tempo de duração do tratamento?

O tempo depende de cada individuo e do grau de comprometimento da criança e da família no processo terapêutico  em média  um ano de fonoterapia uma vez por semana é o suficiente e no máximo um ano e meio para casos mais complexos. E casos que não há aderência e comprometimento dos envolvidos o tratamento tem ser interrompido  pelo profissional e retomado um outro momento. Já alta-fonoaudiológica é dada pelo profissional fonoaudiólogo quando as dificuldades são sanadas; porém a desistência ou ausência do processo não pode ser considerada como alta.

Existem profissionais que utilizam outros métodos, no qual terapia fonoaudiológica por ser duas ou até três vezes por semana.

Vale salientar, que o método acima descrito é utilizado pela franquia BIOHOUSE terapias, com sessão de fonoterapia uma vez por semana, com duração de quarenta minutos, atividades para casa, e em média um ano de tratamento dependendo complexidade do caso; existem casos solucionados em no mínimo três meses sim, porém são trocas de fonemas bem pontuais e casos que necessitam de tempo maior de no máximo um ano e meio; são casos mais complexos no qual temos que respeitar o tempo e as pontecialidades de cada pessoa.

Observação: até os quatro anos trocas na fala de uma criança são normais; porém para cada idade é esperado o desenvolvimento de alguns fonemas para saber se seu filho está na faixa de normalidade faça avaliação com um fonoaudiólogo não espere o problema se instalar; afinal prevenir é melhor caminho sempre.

“Direitos reservados ao autor do Texto. Não pode ser reproduzido sem o devido crédito parcial ou integral.”


Você profissional de uma das seguintes áreas venha ser um franqueado: fonoaudiologia, fisioterapia, nutrição, psicologia e terapia ocupacional.

Notícias Recentes

Copyright BiohouseTerapias 2019. Todos os direitos reservados