COACHING COMO FERRAMENTA NAS TERAPIAS DA SAÚDE

A palavra inglesa Coaching vem de carruagem, das palavras “coche” (inglês medieval) e “coach” (inglês atual).A palavra sempre deu a ideia de levar ou transportar, mas coaching tem hoje o sentido de treinar, de ajudar as pessoas a se dedicarem e a terem motivação e entusiasmo no cumprimento de seus objetivos e metas.
Coaching é um processo, com início, meio e fim, definido em comum acordo entre o coach (profissional) e o coachee (cliente) de acordo com a meta desejada pelo cliente, onde o coaching apoia o cliente na busca de realizar metas de curto, médio e longo prazo, através da identificação e uso das próprias competências desenvolvidas, como também do reconhecimento e superação de suas fragilidades.
O Coaching é uma ferramenta que deve ser estudada e utlizada pelo fonoaudiólogo; porém devemos ficar cientes que é um instrumento de auxilio a fonoterapia e não de substituição da mesma.
No coaching o cliente e treinador formam uma parceria para cria uma sinergia e um “momentum” que possibilita ao cliente a ser melhor pessoa possível.
O processo de coaching só vai funcionar se colocado em prática juntamente com seu coach, que o acompanha no que vem fazendo em prol daquilo que você mesmo determinou que iria alcançar, para com isso ter êxito.Os objetivos do Coaching:

– Uma forma de estímulo e acompanhamento a longo prazo, adaptada às necessidades de desenvolvimento pessoal.
– Acompanhamento profissional de pessoas em diferentes profissões e contextos.
– Contribuição para a configuração de sistemas de trabalho e de instrução.
– Contribuição para a estabilização e o desenvolvimento contínuo do procedimento profissional e pessoal.
– Fomento para a motivação, o rendimento, a capacidade de comunicação e o sucesso, aproveitando as capacidades e os conhecimentos comuns do coach e do cliente.
– Medida inovadora do desenvolvimento de recursos humanos e instrumento para desenvolver a capacidade de aprendizagem.
Tipos de coaching: Life Coaching, Heath Coaching, Wellness Coaching, Vocal Coaching, Coaching de comunicação, Neurocoaching entre outros.




As 4 Metas do Coaching:
• Eu preciso – reconhecer a necessidade de aperfeiçoamento em determinada área;
• Eu quero – o aperfeiçoamento em determinada área;
• Eu posso – Identificar que financeiramente ou por outras variáveis, se pode realizar esse aperfeiçoamento;
• Eu mereço – Entender que merece investir mais na vida (profissional, pessoal…).

Formas de trabalho:

• Apresentação e definição do relacionamento;
• Aplicação de ferramentas e protocolos em Coaching;
• Conversa orientada para soluções;
• Descoberta de valores;
• Definição de metas;
• Perguntas, tarefas, avaliação, feedback;
• Treinamento e desenvolvimento de competências e habilidades;
• Simulação, encenação, desempenho de papel (role play);
• Firmamento de acordo;
• Apresentação da meta atingida;
• Avaliação final e desenvolvimento contínuo do trabalho.

Etapas do coaching:

 

1. Trabalhar em conjunto (coach e coachee) a fim de identificar a paixão, os valores, a missão e as metas desenvolvendo uma integridade pessoal;
2. Fazer com que o cliente tenha visão de futuro que o entusiasme tanto que o faça dedicar sua energia máxima aos seus objetivos estabelecidos;
3. Verificar o grau de motivação e dedicação do cliente.
4. Verificar se possui as qualidades e características para mudança e estabelecer quais comportamentos precisa ser melhorados;
5. Estabelecer junto com o cliente as metas e um plano de negócio (marketing, financeiro, mercado, produto, jurídico);
6. Elaboração de um plano de ação para start-up para atingir o êxito, citam que desenvolver e manter um coaching eficaz implica em facilitar o processo de planejar metas inspiradoras de melhoria de vida, que tragam mudanças significativas, e identificar o sucesso do processo.

 

Referências Bibliográficas:

ARLOSKI, M. Wellness Coaching for Lasting Lifestyle Change. Duluth, MN: Whole Person Associates, 2009
DOOLEY, MIKE. Infinitas Possibilidades. São Paulo: Universo dos Livros, 2010
LAGES, A.; O’CONNOR, J. Coaching com PNL: o guia prático para alcançar o melhor em você e em outros: como ser coach máster. Rio Janeiro: Quality Mark, 2004.
LOVISARO, D. Glossário In: PERCIA, A. ; SITA, M. Manual Completo de Coaching. São Paulo: Editora Ser Mais, 2011p.401-404.
PIRES, I. Aspectos filosóficos do Coaching. In: PERCIA, A. ; SITA, M. Manual Completo de Coaching. São Paulo: Editora Ser Mais, 2011p.53-58
RODRIGUES,E.H. Coaching em ação ! In: PERCIA, A. ; SITA, M. Manual Completo de Coaching. São Paulo: Editora Ser Mais, 2011p. 13-18
SKARBNIK, R. Z.; SIMURRO, S. A. B. Wellness e Health Coaching In: PERCIA, A. ; SITA, M. Manual Completo de Coaching. São Paulo: Editora Ser Mais, 2011p. 396-375.
Consultada:
PROCHASKA, J.; NORCROSS, J.; DICLEMENTE, C. Changig for Good. New York, NY: Harpen Collins/Quill, 1994/2002

 

“Direitos reservados ao autor do Texto. Não pode ser reproduzido sem o devido crédito parcial ou integral.”

Seja bem vindo ao nosso Blog!

admin

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *